Grito Mudo Para Uma Orelha Surda [2]

*Worship*

Quando as coisas estão ruins
Eu desejo ser outra
Alguém que não se importa
Assim como você

Ele ganha 10, ele ganha 100
Eu continuo sem ninguém

Não se importe
Eu só choro porque
Ela que se chama adoração
Era só um suporte sem coração

Sua fachada - compelida
O inferno que queria
Sua invenção - parva
Impetuosamente ingrata

Ele não te quer

- - -

*Wind - Blows Up Your Mind*

E o vento voltou, trazendo um sinal de fumaça.
E o vento voltou, trazendo mais hipocrisia...
Todos nós somos assim.

E quem disse que você não voltaria?
E quem esperava que você não importasse?
Enquanto as correntes estão atadas...

E o sopro voltou para explodir seu cérebro.
O sopro veio violento pra estourar sua mente...
Por que é que você mente? Mente, simplesmente...

E quem disse que eu não me importava?
E por que ainda está aqui? E ainda está assim?
Onde estão as correntes? Os entorpecentes?

Jogue sua culpa no muro da vergonha
Date falsas situações inexplicadas
Continuo cantando desculpas imutáveis
Você é impenetrável, como uma rocha indestrutível

Jogue suas vítimas nos poços de água quente
Torture-os até que digam a verdade
Todos são falsos até que se prove o contrário
Todos são impassíveis, assim como você

Eu cansei.

- - -

*Whatever*

Eu não quero um consolo
Eu não quero um perdão
Eu não preciso de ajuda
Eu não me importo
Eu não preciso de verdade
Eu não tenho necessidade
Eu nem quero pensar nisso
Eu não me importo

Foda-se suas regras
Essa é a minha regra
Se acostume a ela...
A vida toda eu tive que me acostumar
Agora é a minha vez
Eu não me importo
Eu não me importo
Por que deveria?

Eu não quero saber
Eu não me interesso por isso
Eu não quero entender
Eu não me importo
Eu não preciso de você
Eu não preciso de soluções
Eu não tenho que me mudar
Eu não me importo

Foda-se suas regras
Essa é a minha regra
Se acostume a ela...
A vida toda eu tive que me acostumar
Agora é a minha vez
Eu não me importo
Eu não me importo
Por que deveria?
Eu não deveria.

- - -

*What We're Gonna Do*

não me importa
nem um pouco (eu sei, é mentira, eu sei)
não me importa
nem um pouco

sentir falta
de algo que nunca aconteceu
sentir falta
de algo que nunca existiu
sentir falta, sentir falta
eu sei, nem me importa

qualquer coisa
diga
qualquer coisa
seu estrelismo barato é doce
qualquer coisa
diga

olhe a prisão cor-de-rosa
olhe as marcas na estrada
sem rebeldia
sem ódio
sem mais drogas pro alívio

e agora?
me pergunte
e agora?
odeio seu estrelismo barato

cacos de vidro
com gosto de sangue
eu faço tudo e obedeço
eu fecho os olhos e prendo
estou carente

não tenho defeitos
nem tenho virtudes
eu não valho nada
estrelismo

- - -

*What I Always Wanted*

Sem perspectiva.
Totalmente sem perspectiva.
Tentando construir um futuro, um presente, palpável, e ainda sim, agradável.
Quase impossível.
Agradar aos outros e a si mesmo, ao mesmo tempo.
Eu estou satisfeita com a minha própria ineficácia.
Eu nunca esperei mais do que isso.
Não tenho os melhores dons do mundo, mas não tenho os piores também.
Só é uma pena que não sejam tão bem recompensados.
Quem é que merece mais ou menos nesta vida?
Quem pode julgar?

Sem perspectiva, já disse uma vez.
Tentando desenhar com minhas próprias linhas...
Mesmo que elas sejam tortas.
Cadê a recompensa por isso?
Por que todos buscam uma?
Me dêem uma chance de ser, mesmo que inutilmente, o pior que eu possa ser.
Mas nunca se esqueçam do melhor que eu possa dar.
Eu quero ser valorizada pelas minhas capacidades...
E não pelas minhas conquistas.
A maior parte do tempo, ajo como uma desistente.
Não porque eu sou.
Mas porque eu não estou.

Os sentidos se distorcem...
Se você tentar entender.

Nenhum comentário: